Pagamento no Marketplace: como funciona, vantagens e taxas desse modelo

26 de junho de 2017

pagamento-marketplace

As diversas particularidades do Marketplace levam cada vez mais lojistas a pesquisarem sobre esse modelo de negócio e decidir se isso é válido ou não para o seu empreendimento na internet.

Já publicamos sobre as diferenças do Marketplace para o Ecommerce a fim de esclarecer as principais dúvidas entre essas duas formas de atuação no mercado online. Mas agora, chegou a hora de tratar sobre um ponto específico do Marketplace: o sistema de pagamento.

Portanto, nesse post você irá ver:

• Como funciona o sistema no Marketplace
• O que é Split de pagamento
• Vantagens do sistema de pagamento no Marketplace
• Taxas de comissionamento dos Marketplaces brasileiros

 

Como funciona o sistema de pagamento no Marketplace

 

Ao inserir a sua loja dentro de uma nova modalidade de vendas, é natural que você se questione sobre a garantia de atuar em um ambiente seguro, principalmente quando envolve seu faturamento e posicionamento na plataforma. Considerando que os Marketplaces possuem sistemas adaptados à realidade do seu modelo, ou seja, integram o consumidor, o lojista que anuncia o produto e o próprio Marketplace, a pergunta é: será que eles são mesmo confiáveis para todos os envolvidos? E além do mais, como isso pode ser bom para quem vende?

 

Vamos começar entendendo melhor sobre como funciona a lógica do pagamento dentro dos Marketplaces. Diferentemente do que acontece nos e-commerces tradicionais – onde os sistemas de pagamentos são um pouco mais complicados por ser necessário pagar um sistema de segurança que proteja a plataforma e os dados dos clientes -, nos Marketplaces essa demanda é facilitada pelo simples fato desse segmento geralmente contar com uma ferramenta que automatiza os pagamentos, poupando o trabalho de contratar um sistema responsável pelo desempenho dessa tarefa. Isso acontece porque, quando o consumidor enche o carrinho com vários produtos de lojas diferentes, no final do processo de compra todos formam um único pedido. Apesar dessa unificação, o Marketplace fica encarregado de creditar os valores de cada item ao seu respectivo fornecedor.

 

Esse é o significado do Split de pagamento

O ciclo dessa integração, na prática, pode ser resumido em 4 passos:

 

 

Cabe lembrar ainda que o Marketplace distribui o faturamento de acordo com a compra, ou seja, caso a transação envolva várias mercadorias de diferentes lojistas, a plataforma é quem organiza esse Split, descontando ainda o valor do frete. Tudo isso é feito automaticamente através de gateways de pagamento.

 

Vantagens do sistema de pagamento do Marketplace

 

A automação, como explicamos acima, é a principal vantagem em relação à lógica de pagamento aplicada ao Marketplace, tornando o checkout muito mais transparente e prático. A partir do momento que essa condição facilita a compra do consumidor por oferecer agilidade e conforto, o lojista também é beneficiado ao ser impactado por uma ferramenta que favorece as vendas, ampliando a taxa de conversão por estar em um modelo que não apenas garante essa vantagem, mas aumenta também a visibilidade das lojas inseridas nesse espaço.

Além disso, considerando que a responsabilidade dessa demanda de pagamento fica toda com o Marketplace, uma série de processos burocráticos envolvendo lançamento de pedidos, faturamento, emissão de comprovantes e outros documentos é eliminada em relação ao trabalho do varejista, simplificando o fechamento dos negócios. Apesar dessa parte ficar sob o compromisso do Marketplace, o vendedor pode visualizar sempre o controle dos pedidos, inclusive identificando os pagamentos recebidos e os pedidos processados, em andamento ou cancelados.

Esse processamento é reproduzido sem intervenção humana, reduzindo o risco de falhas que possam comprometer a credibilidade da sua loja virtual. Portanto, uma grande confiabilidade é oferecida pela plataforma, que deve manter uma organização e preparo para atender aos pedidos de acordo com essa proposta de funcionamento.

 

Taxas de comissionamento dos Marketplaces brasileiros

 

comissão-marketplaceComo citamos anteriormente, existe uma taxa de comissionamento referente às vendas realizadas dentro dos Marketplaces. Desse modo, sempre que uma venda é realizada, o Marketplace debita o valor de comissão quando repassa o pagamento referente àquele produto ao lojista. Por exemplo, vamos supor que uma mercadoria seja vendida por 2 mil reais, com comissionamento acordado em 20%. O lojista receberá 1.600 reais mais o valor do frete.

Na verdade, esse percentual é relativo, sendo determinado em contrato no momento em que cada plataforma estipula um valor próprio. Os principais canais de Marketplace brasileiros seguem essa lógica, ganhando essa comissão por venda e a taxa variando de acordo com a categoria escolhida, com exceção do Mercado Livre, que cobra de acordo com o modelo de anúncio selecionado pelo lojista.

Abaixo, listamos como funciona o pagamento nos 4 Marketplaces de maior destaque do país. Os dados são do Ecommerce Brasil, referente à outubro de 2016:

 

Modelo de comissão sobre vendas

Taxa: aproximadamente 16%

b2w• B2W (Submarino, Americanas, ShopTime)
O pagamento é efetuado 15 dias após o envio da mercadoria pelo lojista, com exceção do modelo de pagamento por crédito, que ocorre de forma automática após 30 dias, e em casos de adiantamento solicitado pelo cliente. Portanto, não há data fixa.
O faturamento acontece geralmente por débito em conta e a taxa de comissão exata está sujeita à categoria do produto.
A antecipação do pagamento pela loja é um recurso extra desse Marketplace, funcionando mediante cobrança de uma taxa de comissão diferenciada.

 

CNova• CNova (Ponto Frio, Casas Bahia, Extra, Cdiscount)
O pagamento ocorre a cada 10 dias, sendo todo dia 5, 15 e 25 do mês.
Assim como no B2W, é realizado por débito em conta e a comissão varia conforme a categoria do produto vendido.

 

• Walmart
O ciclo de fechamento é de 26 a 25 de todo mês e a data de repasse é todo dia 10 (próximo dia útil) do 2º mês após o fechamento. Por exemplo, no ciclo de 26/05/2017 a 25/06/2017 será realizado o repasse apenas no dia 10/08/2017.
O pagamento é por débito em conta e a comissão é variável de acordo com a categoria do produto.

 

Modelo de cobrança por anúncio

Taxa: de 10 a 16%

mercado-livre• Mercado Livre
O pagamento é realizado 2 dias após o envio da mercadoria e não há datas fixas. Através do Mercado de Envio, que é obrigatório para os lojistas que fazem anúncios profissionais, o Marketplace faz a logística reversa e sabe quando o pedido foi postado. A partir disso, o pagamento acontece 2 dias após o envio pelo Mercado Pago.
A taxa varia de acordo com o tipo de anúncio escolhido: Gratuito, anúncio no ar por 60 dias, mas com recursos e alcance limitados; Clássico, anúncio disponível por tempo indeterminado com um pouco mais de alcance – taxa de 10% sobre o valor do produto; ou Premium, anúncio disponível por tempo indeterminado com maior alcance – taxa de 16% sobre o valor do item.

Fonte: Atualização do Ecommerce Brasil

 

Essas são as principais informações que você precisa saber sobre como funciona o sistema de pagamentos nos Marketplaces, sendo essencial para você se sentir seguro. Os valores a pagar com as taxas descontadas podem ser consultados diretamente nas plataformas de cada canal que sua loja está integrada.

Você tem mais alguma dúvida sobre esse conteúdo? Fale com a gente.

Redação do Portal WebGlobal

Gabriela Giacomini Autor

Gabriela é editora de conteúdo da WebGlobal. Graduada em Letras e em Jornalismo, tem experiência escrevendo assuntos relacionados ao e-commerce e à tecnologia, buscando sempre desenvolver e compartilhar conteúdos ricos.

Deixe seu comentário

Seu email não sera publicado. Campos com * são obrigatórios.