Os erros mais comuns dos Sellers em Marketplaces

09 de agosto de 2019

Com o setor de e-commerce crescendo cada vez mais, não dá mais para cometer erros, afinal, cada passo em falso dado pelo empreendedor pode ter como resultado a perda de vendas e a queda na lucratividade. No entanto, ainda assim, há alguns erros comuns que todo seller de Marketplace acaba cometendo. É preciso cautela. Segundo pesquisa do IBGE, nos últimos três anos, o Brasil viu mais empresas fecharem do que serem abertas no território nacional. Confira abaixo alguns erros e saiba como evitá-los.

1. O vendedor não se qualifica;

Vamos começar falando que se você está aqui, significa que não se encaixa nesse perfil. É preciso estudar. Se qualificar é necessário e, até mesmo, vital para se manter em crescimento dentro do mercado. Isso vale para qualquer profissão e não deixa de ser uma exigência para vendedores.

Quando você estuda e entende o processo de vendas, garante clareza sobre diversos detalhes e consegue prever problemas ou criar estratégias, atender melhor o público e expandir seu negócio. Não deixe de estudar e estar em constante aprendizado.

2. Não há escala de crescimento na operação de vendas;

Vendedores iniciantes tendem a realizar todas as tarefas do processo de vendas: da venda a expedição, chegando até a postagem. É comum isso acontecer, visto que nem todos que iniciam seu caminho no mercado têm capital suficiente para investir e começar uma equipe – mesmo que pequena. Até aí, tudo bem!

O problema acontece quando o seller se apega as funções. Ele acaba querendo ficar de olho em tudo e, mesmo quando a equipe aumenta, acaba dando atenção demais a tarefas que deveriam ser delegadas aos funcionários e isso impede que ele preste atenção a outras áreas do negócio como procurar novos produtos, investir em anúncios, pesquisar novos fornecedores e outras funções.

É preciso fazer sua empresa crescer, então, se a equipe aumentar e você puder dar atenção a outras áreas, dê!

3. Não há planejamento de produtos;

A grande maioria dos vendedores dão início as vendas comercializando produtos dos quais gostam. Por exemplo, se o vendedor gosta de basquete, ele opta por vender camisetas de times da NBA. Não há nada de errado nisso, é até bom que você conheça seus produtos e seu público, no entanto, é também arriscado e não dá para se apoiar em um nicho específico.

É preciso planejar com cuidado seus produtos para não ficar preso em temporadas ou momentos em que as vendas crescem e outros onde não há procura. É preciso uma sazonalidade bem pensada para garantir um estoque atrativo o ano inteiro – mesmo que nichado. Diversifique seu estoque e, dessa forma, atraia mais público e converta mais em vendas.

4. Não há bom cálculo de preços;

Esse é um erro comum e que deve ser evitado a todo custo. Ao comprar pela internet o consumidor, geralmente, já está buscando uma alternativa para os preços das lojas físicas. São diversos os fatores que fazem com que os clientes decidam procurar produtos pela internet, mas o preço é, definitivamente, um dos principais e precisa ser bem pensado.

Encontre um balanceamento perfeito entre os gastos que você teve e o lucro que pretende alcançar. Dessa forma você consegue calcular com mais assertividade os preços para seus produtos. Considere, também, seus concorrentes. Entenda como eles estão agindo e trace suas estratégias a partir daí, não baixe demais os valores, mas também não deixe que seus produtos estejam muito acima da média. Pense bem e continue atraindo clientes.

5. O vendedor não diferencia Marketplaces;

Esse é um erro corriqueiro. O vendedor acredita que todos os sites de Marketplace são iguais e não presta atenção nas singularidades de cada um. No entanto, cada um deles têm sua origem e suas políticas e prestar atenção nisso é vital para o bom funcionamento do seu negócio dentro dos Marketplaces. Por conta disso, não é uma boa jogada tratá-los como a mesma coisa.

É preciso verificar se o Marketplace possui Buy Box, se emite etiquetas, qual porcentagem cobra pelas suas vendas realizadas. Enfim, quando você percebe que todos os marketplaces são diferentes entre si, você entende que para escolher onde vai vender é uma tarefa de extrema importância e deve ser realizada com cuidado.

6. A reputação não é bem trabalhada;

Quando você vende em Marketplaces está disputando dentro do mesmo espaço com outras milhares de lojas que podem – ou não – ser seu concorrente diante do cenário em que você se encontra. Os consumidores vão sempre procurar lojas cuja reputação é boa, afinal, a compra é online e é necessário cautela ao cliente antes de gastar seu dinheiro com algum produto.

Por conta disso, não deixe a desejar quando o assunto for reputação. É importante que você preste atenção em tudo, desde a disponibilidade do produto, frete, tempo de entrega, preços, etc. O que vai definir como será sua conversão de vendas, muitas vezes, será a reputação. Lembre-se: seus clientes precisam confiar na sua loja para, então, comprar com você.

7. Não há controle de estoque;

Há algumas coisas que incomodam consumidores que compram online, mas a demora na entrega é, sem dúvida, uma das principais. A partir do momento que alguém faz uma compra, ele quer que esse produto chegue dentro do prazo. Para isso, é importante que você tenha controle do seu estoque e dos processos dentro da sua loja.

Quando você planeja com cuidado e qualidade, consegue melhorar e aumentar a velocidade dos processos da venda a expedição e envio do produto. Quanto mais cedo algo é postado, mais cedo é entregue e o cliente fica satisfeito. Consequentemente ele volta, outras descobrem que sua loja é boa e, assim, as vendas aumentam. Tudo está interligado e faz parte uma engrenagem que precisa funcionar perfeitamente.

10. O vendedor é imediatista;

Tenha calma! O bem mais precioso que você tem é o tempo e você precisa otimizá-lo e investi-lo de forma a não perdê-lo. Negócios podem levar um tempo para engrenar e é importante ter isso em mente, afinal, não dá para atropelar as coisas ou ficar frustrado quando as vendas não começam, de cara, no alto. É preciso entender que lucro demora para vir e que isso é perfeitamente normal.

Vendedores imediatistas tendem a cometer erros – muitas vezes graves – com seus negócios. É aí que está a diferença entre prosperar ou perder dinheiro. É preciso paciência, trabalho e perseverança, afinal, estamos falando de um mercado disputado e complicado de se estar, mas que quando começa a mostrar resultados, entrega boas oportunidades aos vendedores.

Andrei Santos Autor

Andrei é Produtor de Conteúdo da área de Marketing da WebGlobal. Graduado em Jornalismo, tem experiência de quase uma década em redação de jornais impressos e produção de conteúdo nos mais diversos segmentos.

Deixe seu comentário

Seu email não sera publicado. Campos com * são obrigatórios.