Antecipação de pesquisa é etapa essencial para consumidores

21 de setembro de 2018

Entenda como usar esse cenário para montar sua estratégia

Com a consolidação do e-commerce, passou a época em que os consumidores precisavam de validação em lojas físicas para adquirir algum produto pela internet. Agora, os consumidores online aqueles que têm o hábito de realizar compras na web, seguem rigorosos com a pesquisa e admitem sentir prazer na antecipação da compra. Este período de “preparação” dá sensação de segurança e também empolga os compradores na experiência. Seja para conhecer a Itália ou adquirir um celular novo, a etapa de pesquisa tornou-se essencial para os compradores, inclusive pelo número de informações disponíveis em sites, redes sociais, blogs e portais de notícias.

Dentro dessa tendência da antecipação, dados divulgados pelo Google revelaram que alguns usuários têm o hábito de pesquisar sobre um produto por seis meses antes de efetuar a compra. Esse período chamado de “curva de pesquisa” é válido para o reconhecimento do produto, quando o usuário se certifica que o item de desejo é realmente ideal para ele, averigua melhores preços e até tem tempo de economizar a quantia necessária.  O interesse vai além do preço, outros fatores precisam ser esclarecidos antes da decisão final.

Quanto dar de gorjeta nos Estados Unidos? Qual o tempo de espera da clínica x? Qual a avaliação dos frequentadores deste restaurante? Obter o máximo de informações possíveis estimula os usuários, tornando essa etapa mais divertida e interessante, como indica pesquisa conduzida pela gigante das buscas que você pode conferir aqui. O tempo e o dinheiro investido para comprar novos objetivos, viagens, aventuras são raros. As pessoas querem aproveitar ao máximo estes momentos. Por isso, planejar os detalhes com antecedência – localização, preço, horário, cultura local – reduz a ansiedade e permite que elas tenham mais tempo para se divertir quando chegar a hora  de usufruir da compra.

Aliás, o mercado está sempre oferecendo estudos novos sobre o perfil de consumo pela web. Fique atento para saber quem é o seu público e crie relações mais estratégicas com ele.

Conquiste clientes com a tendência

Como elaborar uma boa estratégia de preço pensando neste cenário? Já falamos de precificação anteriormente no blog (leia mais neste texto), observando que é essencial que o dono do e-commerce esteja atento ao cenário como um todo, observando as variáveis que podem influenciar na decisão de compra.  Assim como o usuário usufrui das informações que obtém por meio de pesquisa, as ferramentas de base dados utilizados pelos comerciantes são poderosas para decisões competitivas.

Entender como o mercado está se comportando é o caminho mais assertivo para elaborar uma estratégia e se posicionar com a melhor performance possível. Sabendo os preços e serviços oferecidos pela concorrência, é possível aprimorar o posicionamento, aumentar a competitividade, identificar carências do setor e apresentar soluções ao consumidor. Empresas engajadas em melhorar os resultados investem em ferramentas de monitoramento, como o Webprice. O sistema oferece soluções para diferentes tipos de necessidades. Fabricantes, varejistas e marketplaces se beneficiam da tecnologia.

Os dados são diferenciais também para outras estratégias de médio e longo prazo como, por exemplo, o remarketing, que identifica os usuários que acessaram determinado site pelo Google e apresenta conteúdos relacionados a este interesse por um período de tempo.  O remarketing, muitas vezes, pode ser aquele empurrãozinho a mais para a concretização de uma compra que está parada no carrinho.

Além disso, considerando que a curva de pesquisa inclui uma busca profunda por informações, o e-commerce pode investir em conteúdo sobre seus produtos. Assim, resolve de forma direta a curiosidade do usuário, sanando suas dúvidas, e estabelece uma relação de confiança, sendo a fonte de conteúdo sobre assunto x. Investir em conteúdo é uma opção para fortalecer a conexão com o público e ter mais chances de vender. Esses dados do estudo E-commerce Radar 2018 indicam que as empresas ainda têm o que melhorar em fidelização dos clientes e concretização de vendas.

Procure facilitar a vida do usuário. Se o seu e-commerce for de itens para festa, por exemplo, crie uma lista de produtos essenciais, separe por estilos, mostre referências.

Entenda o que o consumidor quer. Crie filtros ou outros mecanismos que permitam identificar a real necessidade do usuário. Resumindo, crie aquele match entre o comprador e o produto perfeito.

Para mais reflexões sobre como utilizar tendências para melhorar o seu e-commerce, siga nos acompanhando.

Deixe seu comentário

Seu email não sera publicado. Campos com * são obrigatórios.